04 agosto 2015

A bomba do Riocentro, no Instituto Lula e na Democracia.




A bomba do Riocentro, no Instituto Lula e na Democracia






A ignorância é terrível.

O desconhecimento da história associado à obtusidade tem efeito devastador. 

O curioso é que eleitores que estão apoiando a oposição orquestrada pela classe dominante não percebem, e isso nada mais é que estupidez, que o golpe não é contra Dilma, contra Lula ou contra o PT.

O golpe é contra a Democracia.

Democracia implica em direitos individuais e coletivos, implica em segurança pessoal, em poder de decisão sobre a vida, em ter liberdade para exercer esses direitos. Em liberdade para exercer a liberdade em sua plenitude, limitada ao direito do outro, dos outros, dentro de regras pré-estabelecidas pactuadas pelo poder constituinte, o nosso poder, condensado na Constituição da República.   

Para isso é preciso que existam sistemas garantidores desses direitos.  Não existem direitos individuais ou coletivos, sem quem os garanta, sem garantias.

Ao apoiarem um golpe contra a democracia estão legitimando a violação de regras democráticas que garantem, enquanto existirem e forem respeitadas, que amanhã não entrarão em suas casas, prenderão, torturarão ou matarão seus filhos e seus sonhos, e sairão sem dizer bom dia..

Se não existe democracia existe ausência de direitos.

Em 64 foi assim.

Acabou assim a fanfarra da mídia, tal como faz hoje, que depois foi censurada.

Acabou assim também  o regozijo da classe média que embarcou no conto do vigário da classe dominante e só despertou quando começou a perder seus filhos, quando passou a ver o corpo de seus filhos mortos ou torturados, ou não mais viram...

Não assinem isso outra vez.

Ao contrário do que ocorreu em 64 o sangue de seus filhos correrá desde o início.

A bomba rudimentar que lançaram no Instituto Lula não tinha o poder da que explodiram no Rio Centro, quando perceberam que a Democracia estava voltando.  Queriam impedi-la.

Agora, querem destruí-la.


Paulo da Vida Athos
Rio de Janeiro, 04/08/2015

Nenhum comentário:

Meu filho

Tenho em minha vida o homem mais doce que existe, meu filho. Quem tem a felicidade de conhecê-lo, sabe disso. Um cara amigo, leal, com ...