20 setembro 2014

Aos meus amigos e companheiros de trincheira, por Dilma

Meus amigos e companheiros de trincheira... Marina cai nas pesquisas com a mesma freqüência com que caem suas lágrimas e desbotam seus discursos falsos, inconsistentes, contraditórios, prenhes da desfaçatez de quem fala com as palavras e a rogo da elite financeira desse país. Depois das eleições, queiram Deus e a Vida, tomarei um porre em comemoração à vitória da mentira sobre a verdade, da esperança contra o ódio, assim como um dia já vencemos, com ela o medo. Embora na vida tudo seja possível - pois impossível é o que não existe -, não creio em outro resultado que não seja a vitória de Dilma, a vitória do povo. Quinhentos anos de descaso é tempo demais para esquecer, e a memória vive não apenas nas pessoas: está acenando da história, do tempo e das coisas, ela está nas paredes, nas ruas e nas calçadas, vive nos bairros de luxo, freqüenta as favelas, os becos, os botecos, as areias das praias e as pedras do cais; e ela, a memória, que ciranda pelas praças de todas as cidades do Brasil, certamente não permitirá que, dessa vez, a mentira supere a verdade. Em outubro, Dilma será reeleita!

Rio de Janeiro, 20/09/2014

Paulo da Vida Athos

14 setembro 2014

De grandes projetos sociais e coisas curtas, se Dilma não ganhar...

Lula e Dilma: o que esse analfabeto e essa terrorista andam aprontando no Brasil?

(Ou: grandes projetos sociais e coisas curtinhas, se Dilma não ganhar...)

Sei que alguns não entendem e me dizem louco. Se não preciso de programas populares do governo (será mesmo,que não preciso?), porque defendo de forma veemente esse governo, esse cachaceiro do Lula, essa terrorista chamada Dilma que hoje preside a República? Não vê que é um governo corrupto, não vê os inúmeros processos por causa de corrupção que já foram abertos no governo do PT???

Sim, vejo que já foram efetuadas centenas de prisões por corrupção, coisa que nunca vi nos governos anteriores. Não a corrupção, me refiro as prisões, muita gente confunde isso com aumento da corrupção e não como o que é de fato: o aumento do combate contra aos corruptos. Antes havia corrupção. Nem mais nem menos. Igual. Mas ninguém podia investigar e, quando isso raramente acontecia, o ministério público não denunciava. Foi quando o Procurador Geral da República, escolhido pelo presidente, passou a ser conhecido como "engavetador geral da República". Na época do FHC, lembram? Não denunciava ninguém, uma vergonha.

Durante a ditadura militar não se podia nem falar em corrupção no governo. Quer morrer, seu besta? Mesmo assim passaram algumas informações: Halles, Caso BUC, Caso Econômico, Caso Eletrobrás, Caso UEB/Rio-Sul, Caso Lume, Caso Ipiranga, Caso Aurea, Caso Lutfalla (família de Paulo Maluf, marido de Sylvia Lutfalla), Caso Abdalla, Caso Atalla, Caso Delfin, Caso TAA, Coroa-Brastel... E a ponte Rio-Niterói que ninguém sabe quanto custou? E a transamazônica, alguém sabe (essa nunca ficou pronta)?

Depois veio a Nova República, com ela escândalos como "o dos “sanguessugas” (2006), com R$140 milhões; da Sudam (1999), com R$214 milhões; da Operação Navalha (2007), com R$610 milhões; dos “anões do Orçamento” (1992), com R$800 milhões; do TRT/SP (1999), de R$923 milhões; do Banco Marka (1999), com R$1,8 bilhão; dos “vampiros” (2004), de R$2,4 bilhões; e das contas CC5 do Banestado (2000), com um rombo de R$42 bilhões." Sem falar na Privataria Tucana, no Tremsalão Tucano, no Mensalão Tucano, e por aí continuava indo...

A diferença? Ninguém foi preso. Aliás, sequer a maioria foi processada,
Mas, voltando, posso não precisar diretamente dos projetos populares como o Bolsa Família, o Mais Médicos, Prouni, Minha Casa Minha Vida, etc., mas o povo precisa. Além disso, indiretamente me ajuda na medida, por exemplo, em que transformou em marolinha, como chamou o sapo barbudo filho do capeta a onda de quebra financeira que deixou o mundo abalado, provocando desemprego em massa nos EUA e na Europa, enquanto por aqui passamos ao largo disso tudo.

Mas, não fosse isso, bastaria o que foi feito e o que é feito pelo governo petista, através, primeiro, daquele analfabeto barbudo e, seguidamente, por essa terrorista que é tão ruim, tão cascuda, que não abriu o bico nem a pau quando foi presa e torturada, nem desistiu do Brasil (essa tal de Dilma é mesmo carne de pescoço, a danada).

Coisa que todos os governos juntos levaram mais de 500 anos para fazer, o PT fez em 12 anos, quase o dobro. Pior que a rede Globo ainda tenta convencer o povo que a Dilma e o PT não se fizeram nada. Justamente ela que confessou que apoiou a ditadura, cresceu com ela, apoia os opositores do PT, ela mesmo fazendo o ridículo e inconstitucional papel de oposição, só para ser anistiada dos bilhões que sonegou à Receita Federal, por Marina ou Aécio. Porque com que com Dilma reeleita vai precisar ter que pagar cada centavo.

Agora a família Marinho tem mais uma razão para apoiar Aécio ou Marina: ela vai entregar o Banco Central aos banqueiros. Se isso acontece, sabe quem vai dar o aumento do salário mínimo? Eles, os banqueiros. Imaginou?
Chega, já falei demais e o povo do FB, a maioria, não gosta mesmo de ler. Gosta de coisas curtinhas e fotos.

E a única coisa que posso falar para o povo brasileiro se Dilma não for reeleita,é simples: voltaremos ao passado. E isso se ressume numa palavrinha curta: fudeu!

Paulo da Vida Athos

Compartilhar é nossa arma contra a oposição da mídia tradicional e golpista!

08 setembro 2014

Seres da noite


Seres da noite,

Tenho um milhão de anos.
Na verdade, um pouco mais.
O breu das tavernas e dos covis não me abalam,
assim como não me seduz o sorriso fácil
nem e a gentileza dos boçais.

Não me iludem.
Não me enganam.

Caminho e as ruas e calçadas
me são familiares.
Suas sombras são extensões de minhas sombras
que vão mergulhando nas sombras dos becos,
nas fumaças dos botecos,
nas canções feitas de versos
que vão cirandando no cais.

A noite é território sagrado.

Os seres da noite são sensíveis, são educados.
Conhecem regras e rítimos
que tangenciam seus perfumes
e mistérios.
Não conhecem o arrependimento,
porque não existem pecados,
pois na noite não existem anjos,
nem diabos.

Existe o inexprimível e o inesperado,
nesse território de putas, malandros,
otários e viados,
que ganha vida entre o último
e o primeiro raio do sol
que beija o paredão do cais.

Geralmente é à noite
que a Morte vem convidar
para a última valsa:
homem ou mulher,
criança ou velho,
meretriz ou cafetão,
porque ela é tão puta quanto a Vida
e se esfrega com qualquer um,
mas consciente, que de todos,
é o derradeiro par.

Os sons da noite são diferentes.
Não é um som filarmônico:
a noite odeia amadores tanto quanto ama pecadores.

Sirenes e gritos,
risadas, freadas,
uma gata no cio,
batida de carro,
o eco do tiro,
o soar do escarro,
o som do silêncio,
do corpo que cai,
da Vida que sai
do corpo do otário,
que teve punido,
seu ingênuo pecado,
de ser estranho na noite,
que é território sagrado.

Um baseado é aceso,
uma carreira esticada.

Uma canela esticada,
enfeita a pista de asfalto.

É que a dama de negro,
chamou para a última valsa.

E amanhece, logo depois.

(Paulo da Vida Athos)





04 setembro 2014

Quem elege Presidente no Brasil?

Quem elege Presidente no Brasil?

O Jornal da Globo queria repetir contra Dilma o que o Jornal Nacional fez: golpismo.  Não são entrevistas, não seriam entrevistas.  A família Marinho, do Rio de Janeiro,  a mesma que histórica e confessadamente apoiou o golpe de 64, escondendo as torturas e mortes nos porões da ditadura, cresceu com o dinheiro que jorrou do sangue de brasileiros e do saque do tesouro público,  que sempre se colocou contra o povo e deve, hoje, bilhões à Receita Federal - e essa é mais uma de suas motivações para tentar derrubar Dilma e o PT - é a líder da mídia que tenta impedir a reeleição da Presidenta Dilma.  

Juntamente com a Folha (jornal de São Paulo dono do Datafolha, por isso suas pesquisas não tem credibilidade), o Estadão, a Veja, e a mídia conservadora que está nas mãos da verdadeira elite brasileira (todos sabem que os Marinho fazem parte de uma das dez famílias mais ricas do mundo), o grupo Globo boicota, distorce, mente, cria fatos, destrói pessoas, tudo com um único objetivo: impedir a reeleição de Dilma.  Aí a gente pergunta, porquê?

Porque um governo que é apoiado por aqueles que ganham até um salário mínimo, pelos que tem a menor escolaridade (em praticamente todas as faixas etárias) é tão odiado?  Pois é: é justamente por isso.  

No Brasil, todas as vezes que um governo girou suas máquinas para buscar trazer os mais pobres para uma situação mais favorável, vira inimigo da casa grande.  Getúlio Vargas, Jango, Lula e Dilma fazem parte de um grupo odiado pela elite justamente por serem amados pelo povo, a grande massa, a base da pirâmide, a maioria absoluta, os 99% que sustentam o Brasil com seu suor, sangue e lágrimas.  Alavancar essa gente é tudo que a elite teme.  

Os senhores da casa grande nunca quiseram investir na educação.  Um povo educado, cobra.  Cobra direitos, exige do governo que ele cumpra seu verdadeiro papel que é investir no social, na segurança pública, na habitação, no saneamento básico e na educação. 

Mas educar o povo é dar força àqueles que a elite usa como massa de manobra para seus interesses (lugar de pobre, para ela, é nos trabalhos mais duros e, para essa elite, menos nobres).  A elite quer dar circo e pão dormido, pão bolorento e mofado, e faz isso através das novelas da Globo enquanto  investe seus bilhões de dólares e reais na mecanização de suas empresas e no mercado financeiro, desempregando o brasileiro.  Sim, todos sabem que o que a elite faz é colocar máquinas para substituir o trabalhador em quase todos os setores: para cada máquina em que alguém passa um cartão de crédito, de transporte ou de alimentação: alguém foi desempregado.

A elite chama isso de progresso.  O trabalhador conhece isso como desemprego. 

Então, quando vem um governo que investe na construção civil, na construção de hidrelétricas que geram mais independência,  na construção de ferrovias, estradas, BRS, casas populares, portos, indústria naval, que geram, além do produto final, o resultado imediato que é abertura de novas vagas de emprego, esse governo se torna inimigo dos ricos e poderosos. 
O melhor exemplo disso é a transposição do Rio São Francisco que está levando água para regiões onde a seca imperava e martirizava os sertanejos.  Um projeto centenário, do Brasil ainda colônia, que o PT já construí mais de 70%: e os caras dizem que está atrasado...  Atrasado ficou por séculos, não agora!  Mas para tentar derrubar o PT e Dilma, vale tudo.  E eles jogam pesado...

Mas o que a elite mais odeia é mesmo investimento em educação.  Educação liberta, cria resistência e líderes.   O governo petista, com Lula e Dilma construíram mais vagas para a educação para o nosso povo, em todos os níveis e setores, em 12 anos, mais do que todos os outros governos da oposição criaram nos últimos 100 anos.

Aécio era e é um caso perdido, Eduardo Campos também.  Mas a elite tem a sordidez dos amorais.  Aproveitaram o cortejo fúnebre para colocar uma esquerdista arrependida que se vendeu aos banqueiros.  Marina, que se pintou com as cores do Itaú, se tornou o último cartucho dessa elite insana.  Mas Marina se revelou um cartucho de pólvora seca: nem plano de governo tinha, precisou copiar o do PSDB.  

Essa elite se perde em seu veneno, em seu ódio ao PT, a Lula e. Dilma.

Por uma razão singela, odiá-los é odiar quem nesse país pode eleger um presidente: a maioria.

E a maioria, cara-pálida, nunca foi composta de ricos ou de membros da elite, não são os senhores da casa grande, é composta pelos que depositam suas esperanças em Dilma e votarão no PT!

Se o Jornal Nacional quer entrevistar Dilma, para tentar fazer o papel que fez o Jornal da Globo, o papel de oposição que a oposição não tem capacidade de exercer, que vá para as ruas.  Pergunte ao povo que vai elegê-la para mais um mandato no mês que vem.

Rio de Janeiro, 4 de setembro de 2014.

Paulo da Vida Athos.

Meu filho

Tenho em minha vida o homem mais doce que existe, meu filho. Quem tem a felicidade de conhecê-lo, sabe disso. Um cara amigo, leal, com ...