A Vida é uma Mulher






Caminhei pela terra, não com passos qualquer, nem com medidas ou bússolas, caminhei vivendo os passos dados, certos ou errados, mas nunca despretensiosos. A maioria bate no peito e clama bem alto: -“Não vim aqui a viagem!”; pois eu vim. E viria outras vezes, se tal fosse possível.
Veria mais cachoeiras e mares, contemplaria mais desfiladeiros, mergulharia em águas de tantos rios que não conheci, subiria mais montanhas me apresentando a flores que meu olhar nunca olharam ou perceberam.
Veria tudo igual, mais muito, muito mais intensamente e dormiria menos, para ter mais horas cobertas de descobertas, de cheiros e de perfumes, de cores e luzes, e das curvas sempre femininas que se desenham nas serras.
Curiosamente o belo é, em sua maioria, do gênero feminino; e quando não é se desdobra a quase não ser para se tornar o que não era para poder se dar.
É o caso dos oceanos, que depois são mares, ambos por todos (apenas) navegáveis, até se tornarem praia e, só aí, têm a plenitude da entrega, do dar e do receber, nesse encontro com a Terra e a Humanidade.
O feminino está no começo e no vim de tudo, e no interstício também: a Mulher, a Vida, a Morte. Três femininos.
As sensações e sentimentos mais intensos e profundos que nos habitam ou nos visitam ao longo dessa viagem, em sua maioria são femininos. Muitos discordam impondo o Amor. Esses, nunca se apaixonaram. A paixão é o amor indômito, que não se rende, que se consome em sua própria intensidade vez que nada mais teria esse poder. Li um dia, em algum lugar, que “a paixão é o amor em chamas”, e concordo.
Nada é mais presente em minha vida que a Mulher. Nasci de uma, que me abrigou em seu ventre por meses. Hoje, analisando, tirando a mulher que me colocou no mundo, sete outras mulheres foram e são de importância vital em minha vida. Bem cabalístico o número, afinal, a mulher é uma mandala. Sem qualquer uma delas, ou eu não estaria aqui, ou não teria graça estar aqui. Muito menos, sentido.
Ao meu lado ou na distância, sei que me amam e sabem que vivem em meu amor (ainda que as vezes misturado com a saudade).
Tudo que existe em mim de bom e belo, todas as minhas recordações mais bonitas, todas as lembranças assim como toda a esperança com que sempre olho para o amanhã, aprendi um pouco com cada uma delas.
Por tudo isso as amo. As amarei, sempre!
Hoje é 8 de março de 2010, Dia da Mulher.
Para mim, são todos os dias de minha vida.
Paulo da Vida Athos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para Oxossi

Juliana Navegante David

Oração para Oxossi