29 outubro 2006

De pé!




Por Paulo da Vida Athos.

A soma da plenitude da maturidade com ganas adolescentes é a seiva que nos move. Tivéssemos a sabedoria e a experiência no ontem, nosso hoje seria por certo muito melhor. 

Mas deixarmos de fazer no hoje, não tornará melhor o amanhã e muito menos teria tanto sabor o nosso hoje. 

Quando crianças e adolescentes, marcávamos árvores com corações e nomes das pessoas amadas; depois veio o tempo dos muros, das grandes frases libertárias calcadas nos ideais ainda não amadurecidos. 

Liberdade é terreno fértil... 

Posteriormente alguns tiveram os corpos marcados ou as almas marcadas, ou ambas. Aparentemente os tempos são outros. 

Mas só aparentemente. 

Quando olhamos o Brasil e o mundo e constatamos que o desejo pelo poder e a querência do ter continuam atropelando essência da vida, o ser, o ser humano, então vemos que muita coisa mudou, mas muito mais está para ser mudado. 

Estamos extenuados...

Mas a experiência desperta a vontade de tomar a bandeira cheia de pó que estava atrás da porta, que havíamos largado ali, por termos achado que chegara a democracia social tão sonhada.

Não se pode quedar distraído quando se trata de Democracia, uma conquista que custou muita dor e muita lágrima. 

A elite e sua mídia raivosa não dão trégua, como as hienas e como os chacais.

Querem roubar nossos sonhos e o pouco que os mais pobres conquistaram com Lula: o prato de comida, até!

E nosso ontem ciranda no tempo com nosso hoje, tentando apagar nosso sol e nossos sonhos. 

Percebemos então: não vale a pena parar.

Lutamos pelos que ainda não podem ou não sabem lutar!

Conduziremos Lula. Nós, o povo!

Portanto: todos de pé: já!

Nenhum comentário:

Meu filho

Tenho em minha vida o homem mais doce que existe, meu filho. Quem tem a felicidade de conhecê-lo, sabe disso. Um cara amigo, leal, com ...